Notícias

Óticas

8 Sinais de problema de visão nas crianças.

27 de outubro de 2021

Veja a nossa live com o Dr. Giovanni Trave,  https://www.instagram.com/p/CVgsqxNhDld

Dores de cabeça constantes, mau desempenho escolar, olhar cansado e coceira frequente nos olhos: estes são apenas alguns dos exemplos de sinais de problemas de visão em crianças. 

Você sabia que boa parte dos distúrbios oftalmológicos se manifesta já durante a infância? Esse é o caso especialmente de problemas refrativos, como a miopia e o astigmatismo, condições genéticas que muitas vezes podem gerar sintomas sutis e acabar passando despercebidas por pais e professores.

Além disso, outras condições ainda mais sérias como glaucoma, ceratocone, estrabismo, ambliopia, síndrome do olho seco e até mesmo catarata também podem atingir os pequenos.

Em geral, as crianças não conseguem explicar o que estão sentindo e, por isso, problemas de visão podem permanecer sem diagnóstico por meses e até anos, prejudicando o desempenho escolar e qualidade de vida dos seus filhos.

Confira como identificar esses problemas, para conseguir ajudar seus pequenos!

8 Sinais de problema de visão nas crianças

Confira abaixo os principais sinais indicativos de problemas de visão em crianças e os problemas oftalmológicos associados a eles.

1. Mau desempenho escolar

Esse é um dos sinais mais claros de que algo pode estar errado. Dificuldade de aprendizado, especialmente durante a primeira infância, deve ser algo examinado com cuidado.

Afinal, caso a criança não apresente sinais de déficit cognitivo, é provável que algo esteja atrapalhando a devida absorção das informações.

Dos problemas de visão mais associados a essas dificuldades, os mais frequentes são a miopia ou o astigmatismo

A miopia é um dos erros refrativos mais comuns do mundo, afetando apenas no Brasil cerca de 35 milhões de pessoas. De caráter genético, caracteriza-se pela dificuldade para enxergar de longe.

Apesar de não ser considerada uma doença, pode afetar o desenvolvimento e a qualidade de vida das crianças de maneira significativa. Basta pensar no cenário de sala de aula, por exemplo: a incapacidade de enxergar o quadro pode levar a criança a ter dificuldades de entender a matéria e acabar tendo um rendimento abaixo do esperado.

2. Olhos grudados na tela

Se o seu pequeno sempre parece preferir o local mais próximo possível da TV ou caso ele prefira sempre usar o tablet, computador ou celular com os olhos muito mais próximos que a média das pessoas, isso pode ser um sinal de que não está conseguindo enxergar bem.

A exemplo do primeiro tópico, o problema de visão mais associado a esse sinal também é a miopia, e isso pode estar atrapalhando o desenvolvimento do seu filho.

3. Dores de cabeça constantes

Caso seu filho se queixe de dores de cabeça com certa frequência, especialmente depois da escola, também é um sinal de alerta para problemas oftalmológicos. Isso pode ser um indicativo de que ele está fazendo muito esforço para conseguir acompanhar os conteúdos em sala de aula; tanto nos livros e cadernos quanto (principalmente) no quadro.

No caso do astigmatismo, por exemplo, a dificuldade de focalização (o que causa visão turva e enevoada), assim como a dificuldade de distinguir letras parecidas pode ser um problema, especialmente para crianças em estágio de alfabetização.

4. Lacrimejar excessivamente

Caso não ocorra em situações esperadas, qualquer tipo de fluido liberado pelos olhos – especialmente se for frequente – precisa ser observado de perto pelos pais.

Mesmo que sejam transparentes e não indiquem sinais de infecção, é algo que deve ser levado para a avaliação do oftalmologista, caso esteja ocorrendo de forma recorrente.

Isso pode ser um sintoma de algumas doenças oftalmológicas, como:

  • Glaucoma.
  •  Uveíte.
  • Conjuntivite.
  • Síndrome dos olhos secos.

5. Coceira constante nos olhos

Se você tem filhos pequenos, já deve ter percebido que eles costumam coçar os olhos quando estão com sono: isso é comum e faz parte do comportamento da maioria das crianças.

Contudo, o problema começa quando essa coceira é constante. Se você percebe que seu filho continuamente leva as mãos aos olhos, pode ser que esteja sofrendo com algum tipo de alergia ou conjuntivite.

Além disso, apesar de parecer um hábito inofensivo, coçar os olhos pode levar a lesões oculares, resultando inclusive em um quadro de ceratocone.

6. Inclinar a cabeça ou fechar um dos olhos para enxergar

Quando a criança tem o costume de fazer isso, pode ser uma tentativa inconsciente de compensar um problema de visão que geralmente atinge apenas um dos olhos.

Essa condição é chamada de ambliopia e, se não for tratada, com o tempo pode levar a um quadro de estrabismo. Afinal, um dos olhos acaba ficando sobrecarregado, na tentativa de compensar a deficiência do outro.

7. Dificuldade de acompanhar linhas de texto

Quando lemos um texto, é natural que nossos olhos acompanhem as linhas sem muita dificuldade, muito raramente pulando ou repetindo as palavras.

A dificuldade em realizar essa tarefa (sem acompanhar a linha com o dedo, por exemplo), pode ser um sinal de insuficiência de convergência, astigmatismo ou miopia.

Pessoas com insuficiência de convergência possuem dificuldade em acompanhar a progressão natural das linhas, devido a problemas na musculatura dos olhos, que não consegue coordenar adequadamente os movimentos dos olhos.

8. Sensibilidade exagerada à luz

Uma criança com fotofobia geralmente fica desconfortável em ambientes muito iluminados e tem até mesmo dificuldade para manter os olhos abertos.

Essa condição pode ser um alerta para casos de lesão na córnea, conjuntivite, blefarite e outras inflamações nos olhos.

Além disso, a enxaqueca (apesar de não ser uma condição oftalmológica) também pode ser uma das causas.

É importante salientar que a fotofobia nem sempre é um sinal de que há algo de errado: em crianças de olhos mais claros, por exemplo, é comum que exista mais sensibilidade em ambientes muito iluminados. Porém, caso haja  alguma dúvida de que o problema possa ser um pouco mais sério, sempre é melhor tirar suas dúvidas com o oftalmologista.

Com que idade os problemas de visão aparecem?

O aparecimento de doenças oftalmológicas vai depender do tipo de distúrbio. Contudo, é muito comum que apareçam entre os 6 e os 12 anos de idade, geralmente durante o período escolar, já que as demandas pela visão costumam aumentar nessa fase.

Nessa época os sintomas costumam ficar mais aparentes e podem ser mais facilmente percebidos por pais ou professores.

Cuidados com a visão das crianças

Identificar sintomas é uma tarefa difícil para os pequenos e, por isso, eles precisam contar com a ajuda e vigilância de pais e professores.

Se você tem filhos ou convive com crianças, fique atento aos sinais mencionados. Mesmo que, no final das contas, não se trate de uma doença oftalmológica ou distúrbio refrativo, não fará mal investigar.

Aliás, você sabia que a recomendação para visitar o oftalmologista é anual? Isso vale também para adultos, mas a maioria das pessoas acaba adiando o compromisso e só vai quando os sintomas já estão bem mais fortes.

Os olhos são muito sensíveis e, assim como é o caso da maioria das doenças, podem não manifestar sintomas até que o caso já esteja bem avançado.

Além de manter-se vigilante e levar seus pequenos para as consultas, também é importante ficar de olho no tempo em que passam em dispositivos eletrônicos. A chamada “luz azul” emitida pelas telas desses aparelhos podem causar não só dores de cabeça futuras, como provocar e/ou agravar distúrbios da visão.

 

 

 

 

Fonte: Viva Oftalmologia.

compartilhe
Burocracia Zero!
WhatsApp 53 98105.2228

#sejaforla

encontre nossas unidades